O fim do planejamento?

Por Vitor Fontenele

Desde o início dos pontos corridos, tivemos como campeões: Cruzeiro, Santos, Corinthians, São Paulo, Flamengo e Fluminense. Desses, têm um CT bem estruturado apenas: Cruzeiro (Toca da Raposa), Santos (Rei Pelé), Corinthians (Joaquim Grava – inaugurado em setembro) e São Paulo (Barra Funda). Ou seja: os últimos dois campeões não têm sequer um Centro de Treinamento. Será esse o fim da estruturação e do planejamento?

A dupla Fla-Flu destoou dos outros campeões. Primeiro, por serem cariocas. Segundo, pelas recentes crises e pelas conquistas inesperadas (quando se observavam as previsões do início do ano) do Brasileirão.

Em 2009, o Flamengo – além de outras coisas, claro – contou com a ajuda da proximidade da Copa do Mundo, que trouxe para o Brasil jogadores como Adriano e Vágner Love na busca por se destacar no campeonato e assim, garantir sua vaga na Seleção que Dunga levaria para a África do Sul. Se eles não atingiram seus objetivos, pelo menos não saíram de mãos abanando, e levaram o troféu pra casa.

Coincidentemente, 2009 foi um ano conturbado para o time da Gávea. As constantes brigas entre jogadores, dirigentes e comissão técnica criaram o embrião do desastre que foi 2010 para o time. Afinal de contas, um campeão lutar contra o rebaixamento no ano seguinte é, no mínimo, constrangedor.

Em boa parte, isso se deve ao amadorismo da dirigente Patrícia Amorim. Talvez por sua inexperiência na direção de um clube, a mandatária cometeu erros que não foram perdoados na hora de se avaliar os resultados do ano. A falta de reversão dos ganhos financeiros, conquistados juntamente com a taça do ano anterior, em investimentos em 2010 foi um fator decisivo para que o título do Flamengo em 2009 fique isolado de outros, como ficou o de 1992.

O Fluminense seguiu pelo mesmo caminho, com algumas diferenças. Primeiramente, vinha de um ano de superação, em que escapou do rebaixamento na última rodada graças a uma campanha digna de campeão. Além disso, conta com um patrocinador aparentemente ilimitado, que não tem medo de despejar nos cofres do clube cifras assustadoras ano a ano. A dívida do tricolor com a Unimed é hoje uma bola de neve descendo a encosta.

Aparentemente, será feito em 2011 o investimento do Flu em um CT. A pressão de Muricy Ramalho por melhores condições de trabalho no seu time é totalmente benéfica. Resta saber se a diretoria do tricolor transformará a palavra em realidade, já que o CT é uma promessa da diretoria anterior desde abril...

Definitivamente, não queremos correr o risco de ver o futebol brasileiro correndo na via contrária do profissionalismo. Os títulos de Flamengo e Fluminense em 2009 e 2010 mostram o quanto é desorganizado o futebol carioca, visto que Vasco e Botafogo também não dispõem de Centros de Treinamento adequados. É preciso que os cartolas do Rio aprendam que títulos não se fazem do nada, nem se repetem sem que haja uma base sólida construída.

Investir em infraestrutura é a base para o renascimento definitivo do futebol carioca, sem sustos ou oscilações.

Vitor Fontenele é piauiense, e aproveita quando está em casa e o sol forte de Teresina não lhe afeta a cabeça para intrometer-se nos mais variados assuntos do futebol. Vascaíno fanático, é daqueles que não perde uma chance de ver o time em campo, mesmo com a chiadeira da namorada flamenguista. Assiste até a jogo da A2 paulista na RedeVida quando não tem o que fazer. Atua no Fórum NetVasco, onde conheceu o Leitura de Jogo e aprendeu a discutir futebol em alto nível e é louco por análises táticas e psicológicas do futebol.

5 comentários:

  1. muito PHOOOODA!!!

    first

    ResponderExcluir
  2. Se Deus quiser, esse ano sai o CT do CRVG !!

    Bela coluna, Vítor

    ResponderExcluir
  3. Obrigado, Anônimo. Da próxima vez, se identifique, podemos conversar mais tb.

    ***

    Assim espero, Carlos... Apesar de que a Gestão Dinamite é sempre lenta em suas soluções...

    E obrigado pelo elogio.

    ***

    Para contato em geral, deixo meu email: vitor.n.fontenele@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que em 2009 e 2010 os campeões sairam dos erros dos adversários, sem desmerecer o título do fluminense que foi a equipe que melhor se estruturou para o campeonato brasileiro.
    Mo entanto o título de 2009 do flamengo deve-se graças aos palmeirenses que sempre abriram as pernas para o flamengo.

    ResponderExcluir
  5. Não há títulos que não sejam provenientes de combinação de fatores.... É inegável que o Flamengo teve uma boa arrancada, da mesma forma que é inegável que o Palmeiras abriu as pernas.
    Mas 2009 foi extremamente atípico, mesmo, em diversos sentidos.

    ResponderExcluir